Farmácia online e offline segue tendência mundial de atender consumidor em multicanais

Farmácia online e offline segue tendência mundial de atender consumidor em multicanais

BLOG

Como a categoria de medicamentos, cosméticos e beleza ocupa a terceira posição nos itens mais pedidos no comércio eletrônico com 12%, de acordo com o Webshoppers do e-bit, não estar presente pode significar abrir mão de um grande potencial. Para isso, um marketplace, um local on-line para que as farmácias possam se cadastrar, criar presença virtual, indicar localização, registrar produtos e atender ao cliente é a melhor opção.

Nos Estados Unidos um dos temas mais debatidos durante os eventos de varejo é a multicanalidade. O primeiro ponto sobre o assunto diz respeito à experiência do consumidor, e independentemente de onde o cliente estiver, on-line ou off-line, é preciso prover uma experiência diferenciada dentro do ambiente escolhido, como, por exemplo, navegação intuitiva no site ou atendimento personalizado na loja física.

O segundo aspecto é que os norte-americanos identificaram que atuar no multicanal deixou de ser um diferencial para ser um fator determinante ao sucesso. Ou seja, não estar presente nos diversos canais, como lojas virtuais, redes sociais, mobile, etc, significa abrir mão de um faturamento potencialmente maior.

Para começar é preciso aplicar o Omnichannel, que na prática sugere a visibilidade integrada de vendas e enxerga o consumidor de forma única, independentemente do canal que ele está acessando. Para isso, é preciso planejar sortimento de produtos, gerenciar promoções, apoiar equipes de marketing, comercial e o canal de distribuição. E o principal: praticar preço único em todos os locais.

Por exemplo, o consumidor pode fazer a pesquisa de um produto pela loja virtual e concluir a compra no ponto de venda físico. Ou então, ele vai à loja e comprar e o produto não está disponível. Ele pode no local mesmo realizar a transação on-line. Ainda, o produto que ele gostou não está disponível no estoque do site, mas a empresa pode informar o estabelecimento físico mais próximo para adquirir o item em pronta entrega.

Após saber como atuar nesses ambientes, é hora de colocar na prática: integrar os canais e atuar tanto no off-line quanto no on-line. No segmento farmacêutico, por exemplo, das mais de 60 mil drogarias em todo o território nacional, apenas as grandes redes estão no mundo virtual.

Ou seja, independentemente se for na internet, dentro de um marketplace, ou na loja física, a farmácia deve propiciar um local para que o consumidor busque o medicamento e tenha boas experiências e qualidade de atendimento.

 

SEJA NOSSO PRÓXIMO CASE DE SUCESSO!

SOLICITAR ORÇAMENTO